sexta-feira, 24 de maio de 2013

O que são e como funcionam as Guardas Municipais.

O debate acerca da criação de práticas, projetos, políticas e órgãos municipais no âmbito da segurança pública vem ocorrendo em crescimento e com caráter multidisciplinar. A partir dos anos 90 o papel dos municípios marcou um envolvimento maior na esfera da segurança pública, sendo que tanto o governo federal como os municipais passaram na última década a atuar de forma mais intensa na segurança, reconhecendo a relevância da problemática para a população. Como ilustração dessas práticas e projetos podemos citar a criação ou ampliação das guardas municipais, Secretarias e Planos Municipais de Segurança, divulgação do Disque Denúncia e outros.

As guardas municipais possuem, através da Constituição Federal de 1988, um poder municipal que corresponde a proteção dos bens, serviços e instalações dos municípios, mas, na prática realizam um elevado número de atividades, incluindo as já citadas, temos: patrulhamento ostensivo a pé e motorizado dos próprios municipais, atendimento de Ocorrências Policiais, fiscalização do trânsito, ronda escolar, auxílio à polícia militar, auxílio ao público, posto de guarda em bairros, entradas da cidade e outros locais, barreiras física ou cancelas em bairros, patrulhamento ostensivo montado, serviços administrativos, vigilância e segurança patrimonial, defesa civil e proteção ambiental . No gráfico abaixo podemos encontrar um balanço das 15 atividades mais exercidas pelas guardas municipais.
“Perfil dos Municípios Brasileiros 2006” feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revela que o número de municípios com a guarda municipal era de 786 (14,1%) em 2006, totalizando um efetivo de 74.797 guardas em todo o país.

A Munic revelou que, nos últimos anos, as funções das guardas municipais têm sido estendidas para outras ações, como auxílio na segurança pública. Entre os municípios com guarda municipal, 248 relataram ter feito atendimento de ocorrências policiais; 264 realizavam o controle de ambulantes; em 435 prestavam atendimento à Polícia Civil; e em 558, prestaram auxílio à Polícia Militar, entre outras atividades. Das 786 cidades que têm Guarda Municipal, 127 delas já adotam o uso de arma de fogo. O número equivale a 16,2% do total.

Entre as cidades com Guarda Municipal armada, a maioria fica na região sudeste. Dos 299 municípios com Guarda Municipal em São Paulo, Rio e Espírito Santo, 93 usam armamento de fogo. Os municípios de São Paulo são maioria nessa estatística. 

Dados do IBGE 2006.

Próximo concurso da PMT pode ter até 100 vagas para a função de guarda municipal.

Mais informações no Jornal O Diário de Teresópolis!

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Vídeo Institucional - Guarda Municipal de São José dos Pinhais.


GUARDA MUNICIPAL,VIGILANTE E VIGIA. SAIBA DIFERENCIAR!

Fonte:
Embora na nossa realidade, e creio que em todos os lugares existam Guardas Municipais, Policiais e outros, que, por pura preguiça ou falta de coragem mesmo, preferem ser vigias, com todo respeito a esse labor e estes profissionais, não se esforçando para engrandecer as suas profissões e alça-las ao topo, resolvi postar uma matéria que resume rapidamente a diferenciação existente entre Guardas Municipais, Vigilantes e Vigias. Todos nós conhecemos alguns "moitas" que talvez exerçam o trabalho errado, não produzem e somente esperam o fim do mês para receber o salário.Geralmente estes recebem menos,pois quem não se esforça não tem o mérito como recompensa. Vejamos as diferenças:

Vigilante: Aquele que exerce a função de segurança em um Shopping, Banco ou outro, oferecendo proteção, não apenas ao patrimônio das pessoas que ali trafegam e trabalham, mas também em relação aos seus patrimônios, coibindo qualquer ato de violência que fosse praticado dentro do estabelecimento. A sua função não apenas resguarda a vida e o patrimônio das pessoas, como gera, em quem frequenta o Shopping, a sensação de estar resguardado, protegido. É nisto que investe a empresa que contrata um "segurança" e é nisto que acreditam as pessoas que veem a vigilância ostensiva do estabelecimento.
Vigia: Funcionário que presta atividade como a do simples vigia ou porteiro, que apenas toma conta do patrimônio, desarmado, e pode ser facilmente rendido por qualquer ato de violência externa. Ele apenas toma conta do estabelecimento que se encontra fechado. As funções desenvolvidas pelo vigia, mais brandas e de modo menos ostensivo, não se confundem com as do vigilante.Geralmente não estão uniformizados ,no máximo ostentando indumentária sem nenhuma marca parente de agente de segurança.


Guarda Municipal: O Guarda Municipal é o servidor efetivado em concurso público, pertencente aos quadros de uma Guarda Municipal instituída ou de um grupamento de Guardas, encarregado, segundo a constituição federal da proteção dos bens ,serviços e instalações municipais, conforme dispuser a lei. Nos dias de hoje ,os Guardas Municipais reforçam também a segurança pública auxiliando as Policias estaduais e até federais. Recebem treinamento antes de exercerem suas atividades e podem trabalhar ostensivamente usando viaturas caracterizadas, armamento letal ou não letal. O porte de arma institucional se restringe a servidores residentes em cidades com mais de 50.000 habitantes,mas o Guarda Municipal em cidades menores pode requerer o porte particular,inclusive com isenção de taxas e usar para sua proteção no trabalho e na defesa da sua família e residência.A denominação pode variar entre Guarda Municipal ou Guarda Civil Municipal,não existindo diferença no serviço.A cor padrão dos uniformes dos Guardas Municipais é o azul-marinho,sendo poucas aquelas que não adotam esta cor.As guardas Municipais são organizações eminentemente civis,não adotando regime militar como preceito.Os Guardas Municipais podem portar e trabalhar com o revolver.38, a pistola .380 e espingarda calibre 12 ,desde que com o devido porte regulamentado, particular ou funcional.

ESTE MATÉRIA É ENDEREÇADA AQUELES QUE DESEJAM SABER DIFERENCIAR E APRENDER MAIS UM POUCO SOBRE PROFISSÕES ASSEMELHADAS E AO MESMO

As infrações e o respeito!

“Alguns” condutores quando multados têm o hábito de pedir, nosso nome, matricula ou dizer a famosa pergunta: você sabe com quem esta falando? Não pense que me refiro só aos que tem boa condição financeira, mas a todos os infratores que querem parecer homens de bem e que pregam o respeito (e nós criticam com devoção,) mas não o praticam e há alguns comerciantes defensores dos que  estacionam em frente a seus comércios, em áreas de locais proibidos, mas não assumem.
 Há pessoas que cometem as infrações sendo elas ricas ou não, elas nos respeitam, apesar de terem sido notificadas, essa é a diferença, reconhecer o erro. Respeitar nossa ação quando estamos certos. Mas conforme aumenta a fiscalização mais eles, os hipócritas reclamam, criticam e ofendem, querendo se safar, e jamais assumem seus erros.

Ossos do ofício! Não deveria ser se vivêssemos em uma sociedade onde o respeito fosse mútuo, entretanto para você que almeja no futuro prestar concurso para a Guarda Municipal, saiba: nem tudo é o que parece, e nem tudo o que parece é (não vou explicar). A hipocrisia tem rondado de mais por aqui ultimamente, há bastante critica com fundamentos, e outras com o único intuito de nos expor ao julgamento da sociedade.

Há sim grupos interessados com o bem estar da cidade, e grupos querendo somente gerar conflito porque não tiveram o que queriam em relação ao governo municipal e atacam claro explorando nossos erros (da Guarda), pois temos erros sim para serem explorados, mas é óbvio que eles nunca falam das vantagens que querem tirar do guarda na rua, e quando tem negados os pedidos absurdos que fazem no trânsito bravejam. Teve um cara que após ser notificado por ter obstruído a rampa de acesso dos cadeirantes, (queria que eu tirasse a multa) me disse que iria fazer uma boa matéria sobre a Guarda Municipal, se isso me preocupa-se eu já estaria ferrado. Há outro que anda com uma motocicleta sem placa há meses.

As fotos e as filmagens, até a população está fazendo, outro dia na Praça Baltazar da Silveira (Matriz Santa Tereza) dois vagabundos brigavam, ao lado da Igreja, próximo aos correios, fui lá separei a briga com a ajuda de mais um guarda e fomos ameaçados, apaziguamos os ânimos, mas minutos depois começaram de novo com a briga, hora de chamar a PM, acionamos policiais que estavam na Calçada da Fama. Os Policias foram ao local e um dos vagabundos se negou a esvaziar a mochila e xingava, com a presença dos policiais ficou ainda mais nervoso e ameaçava, parecia estar sob o efeito de entorpecentes, mas nada foi encontrado. 
Sendo assim resistiu, então usaríamos a força para revista-lo e por ele na viatura. Quando olhei para trás vi uma mulher filmando e ela gritava: “para que três segurando um homem só deixa ele”, e falava outras besteiras, mesmo sendo criticada por alguns pedestres que também viram nossa ação.  Tivemos que usar de todo cuidado para por ele na viatura mesmo que isso nos machucasse, pois se debatia, usar nele aparelho de choque depois de já sermos três para segura-lo poderia parecer ruim aos olhos dos hipócritas que assistiriam ao vídeo depois.  Todos que passam naquele local clamam por ações mais enérgicas da GM e PM, mas quando ocorre, é isso o que acontece. Ficam com pena dos vagabundos!
Advirto que há diferença entre o vagabundo e o morador de rua, pois o morador de rua raramente arruma confusão, se relaciona pouco com outras pessoas, já o vagabundo além de arrumar confusão não mora na rua e se beneficia de pedir dinheiro às pessoas para se embriagar e tem bastante relacionamento com estudantes, já notei que alguns deles aparecem muito bem vestidos com roupas de marca quando os convém.

Lembrando aos infratores de plantão, respeitem ao menos a faixa de pedestres e a rampa de acesso dos cadeirantes será que é tão difícil, se gostam do risco se arrisquem a serem multados em outras situações, e seja qual for sua profissão ou posição na sociedade não as use para adquirir vantagens, muitas absurdas.

Por que nenhum governante que esteve à frente da PMT nunca adquiriu um reboque para a Guarda Municipal? Reboques terceirizados nem sempre estão disponíveis. A Guarda Municipal tem que mostrar mais força nas ações e ter armas, que seja uma pistola elétrica (taser). Há muitas ameaças! 
 A Guarda Municipal tem se esforçado, e pôs bloqueios nas esquinas onde infratores estacionavam o que acabava gerando lentidão ao trânsito e acidentes. Claro que não há mais espaço nas ruas da cidade, e nos horários de mais movimento piora, o bom senso e a educação devem prevalecer sempre, e a todos, em especial com as pessoas de bem, educadas e que respeitam nosso trabalho mesmo que tenham cometido infrações de trânsito. É preciso estudos mais elaborados sobre o trânsito e a prática deles, e ainda sobre a carga e descarga de caminhões é necessário criar mecanismos para que sejam minimizados os efeitos destes no trânsito, sem deixar de observar que as mercadorias trazidas por eles são as mesmas consumidas por nós. É preciso: estudo, prática, mais ação de todos e menos hipocrisia relacionada a GM ou ao trânsito.

Observação: As opiniões expressas são de cunho pessoal tendo relação com a minha função de guarda municipal, e não tem nenhuma influência ou respaldo da Guarda Municipal ou da Secretaria de Segurança ou de seus representantes.
GM Barreto.

“O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros.” - Confúcio / "Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros." - Che Guevara