segunda-feira, 15 de julho de 2013

Comando da PF valoriza mais indicação política do que competência, dizem 75% dos policiais

Os policiais federais estão incomodados com os critérios de promoção no órgão. Segundo pesquisa realizada pela Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais), 75% dos agentes, escrivães e papiloscopistas da PF afirmam que seu superior hierárquico ocupa a posição de chefia por indicação política, e não por mérito e competência.

O levantamento foi realizado por e-mail entre 6 e 11.jul.2013, com 2.360 servidores, e tem margem de erro de 2 pontos porcentuais. Ele dá o tom do protesto que policiais federais de vários Estados devem realizar na manhã desta terça-feira (16.jul.2013) em Brasília por melhores condições de trabalho. Na mesma data, será lançada, no Congresso, a Frente Parlamentar em Apoio pela Reestruturação da Polícia Federal, presidida pelo deputado Otoniel Lima (PR-SP).

Segundo a pesquisa, os agentes, escrivães e papiloscopistas reclamam que apenas delegados e peritos têm oportunidade de crescimento no órgão: 98% dos entrevistados afirmam que têm menos chances de se desenvolver profissionalmente do que as demais carreiras.

A pesquisa também revela desânimo dos servidores. 91% se sentem subaproveitados pela administração do órgão, 86% não se sentem felizes trabalhando na Polícia Federal e apenas 22% recomendariam a sua carreira para um amigo ou parente.

Fonte: http://www.fenapef.org.br/fenapef/noticia/index/42949

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros.” - Confúcio / "Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros." - Che Guevara