quarta-feira, 15 de agosto de 2012

A Guarda Municipal é nossa!

Quando iremos poder decidir nossos destinos? Falo do destino das Guardas Municipais espalhadas pelo Brasil, direta ou indiretamente sempre tem “dedo de fora” tentando nos prejudicar, pessoas de outra corporação de segurança empenhados em projetos de desestruturação como: Autarquias, Atividade Delegada (PROIES no RJ)...

E ainda quando há a liberação de verbas do PRONASCI para os projetos de estruturação, a verba não é usada direito ou fica parada por um ano em um banco, até voltar para Brasília, fato ocorrido em Teresópolis, também ocorre em muitas cidades pelo Brasil, detalhe é que a verba que volta para Brasília não deve voltar com os juros do tempo em que ficou no Banco, e se isso acontece mesmo! Onde estão os juros? O pior é esperar o prazo para gastar a verba expirar, e pedir que a Secretaria Nacional de Segurança, renove e de mais um ano de prazo, isso para por em prática um projeto já pronto de antemão. 

Nos prejudica:
Primeiro: não gastar as verbas enviadas para uso nos projetos das Guardas Municipais.
Segundo: tentar impor projetos que só beneficiariam outras corporações.
Terceiro: falta de plano de segurança municipal e também de empenho por uma estrutura dentro de um plano de carreira com hierarquia que prevaleça pelo tempo de serviço na Guarda Municipal.

O problema é que se não pegarmos as rédeas, a carroça vai acabar tombando, pois já somos bem crescidinhos para escolher nosso destino, não precisamos de ideias más, e sim de projetos eficientes para nossa área de atuação, nesse ano eleitoral não vamos embarcar em “canoa furada”, vamos sim é ver se os candidatos têm projetos voltados à segurança municipal, educação, saúde, entre outros. E ainda se pretendem por nos cargos comissionados pessoas preparadas e com conhecimento para a função. Em relação a Guarda Municipal de Teresópolis, nós guardas somos contra qualquer projeto que não nos beneficie, um exemplo é a Autarquia, pois a Guarda é dos guardas. A luta continua!
GM Barreto
-----------------------------------------------------
22/09/2009 12:46
Deputada critica gestores por não utilizarem verbas do Pronasci.
A presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara, deputada Marina Maggessi (PPS-RJ), classificou como "inabilidade gerencial" o fato de metade das unidades da federação inscritas no Programa de Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) não ter usado as verbas disponíveis. Os dados constam de levantamento feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), segundo o qual apenas 14 estados aplicaram o dinheiro repassado pelo Pronasci.

Ela divulgou nota na qual critica os gestores públicos estaduais e municipais por terem ignorado os recursos públicos repassados pela União prejudicando ações e programas de combate à violência. "É inadmissível que a população não tenha acesso a uma política de segurança por causa de uma inconsequente, grave e absurda omissão de homens públicos que deveriam priorizar demandas que, inclusive, estão expressamente estabelecidas na Constituição".

Ela informou que vai discutir o levantamento da FGV na próxima reunião da Comissão de Segurança Pública. A deputada lembrou que o Congresso deve cobrar a aplicação desses recursos, já que a verba foi incluída no Orçamento aprovado pela Câmara e pelo Senado.


domingo, 12 de agosto de 2012

1° Marcha Azul Marinho no Rio de Janeiro. Novo vídeo.

“O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros.” - Confúcio / "Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros." - Che Guevara