terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Capitalismo contra a Guarda Municipal.

A Atividade Delegada vem mais uma vez incomodar nossos irmãos, agora em Niterói-RJ, não esta só em São Paulo, onde começou, mas se espalha como uma grande ofensa a nossa Corporação, trabalhadores comuns em fábricas são substituídos por máquinas todos os dias, já nós, há longo prazo se continuar assim parece que vamos ser substituídos totalmente por policiais, é a lei do capitalismo, sai mais barato só pagar o combinado no contrato e se der problema não renova e contrata outro. Já guardas custam viaturas, uniformes e treinamento..., "é mais fácil" ter um profissional pronto para exercer a função que o guarda exercia, e não ter este profissional fixo na folha de pagamento. Gerando assim diminuição de concurso para guardas: desemprego: desigualdade social... Na GM de Niterói já não haverá mais tantas vagas para guardas no próximo concurso, como era divulgado, confira no link: http://oglobo.globo.com/niteroi/policiais-vao-trabalhar-fardados-em-dias-de-folga-3589881

Por outro lado a Atividade Delegada deixa nossos policiais trabalhando por mais horas semanais o que os cansa mais rápido, é mais fácil aprovar a PEC 300 e pagar dignamente a Policia. Bons policiais merecem ganhar bem, e ter um bom descanso, pois arriscam suas vidas todos os dias, mas o sistema os “sujeita” a trabalhar pro Estado fazendo extra no Município, e eles (os políticos marqueteiros) querem dessa forma e nós guardas levamos mais esta pancada no estomago cada vez que uma cidade adquire a Atividade.

Aguardamos ansiosos já há um ano pela regulamentação que esta por vir a ser, espero, concluída, e pela PEC 534 desde 2002, inclusive a regulamentação após ficar pronta pode ainda seguir caminho parecido ao da PEC 534 que esta há bastante tempo pronta para pauta na Câmara dos Deputados, então alguma coisa tá errada. Por que não votão e aprovam, ou não? Eles têm medo que exerçamos a função da Polícia, mas espera ai, a PM não exerce parte de nossas funções na “Atividade Delegada”, nem vou partir pro lado jurídico, embora não tenha diploma superior algum, me basearia na lei melhor que muitos “especialistas” em segurança, que são corporativistas e marqueteiros, e ainda “não entendo” como nossa Ação Direta de Inconstitucionalidade foi negada em 2010 pela Ministra STF. Tenho o direito de "não entender”.

Fui convidado pelo Naval, organizador da Marcha Azul Marinho para participar de uma das marchas, porém minhas condições não permitiram, mas se pudesse ir marcharia com uma faixa preta no ombro com a palavra: luto antecipado. Quando alguém me perguntasse o motivo, diria: estão tentando matar a Guarda Municipal, se continuar assim daqui a dez anos, ou menos, vamos ser uma sombra do que somos tomando conta de almoxarifados, como se estivéssemos lá guardados.            
Enfim, doa a quem doer, a luta continua...
Minha foto
GM Barreto
Teresópolis- RJ.

2 comentários:

  1. É caro colega, só não vê quem não quer. Estão transformando a guarda municipal aos poucos e as pessoas que serão mais prejudicadas nada fazem, além de uns poucos companheiros como você, sempre na ativa.

    Abraço
    A luta segue!

    "Se o presente é de luta, o futuro é nosso"

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo artigo,

    Em SP estamos alertando a mais de dois anos que a atividade delegada não é solução, sua legalidade é questionável, além de contrariar todos os estudos sobre saúde, em que o trbalhador merece descansar, e o pior para realizarem tarefas que não estão relacionadas a sua atividade fim, pois se há crime, porque nunca agiram? foi necessário o erário municipal resolver o problema salarial do Estado? isso é contribuir com a segurança? acredito que não?

    ResponderExcluir

“O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros.” - Confúcio / "Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros." - Che Guevara