sexta-feira, 4 de março de 2011

PROFISSÃO PERIGO!


Vale lembrar nesta postagem o risco corriqueiro que nos gcm’s passamos quando no serviço, em qualquer situação: notificando veículos, separando brigas (acontece muito em carnaval, festas populares...), até quando em serviço no patrimônio municipal corremos riscos. Voltando ao passado, não posso deixar de lembrar a morte do gcm: Elismar Estevão da silva, mais conhecido como “Mazinho”, que quando foi morto (Fevereiro de 2008), estava de serviço na Prefeitura Municipal de Teresópolis, no turno de (20:00 ás 08:00). Ele foi baleado e não teve como se defender de seu assassino o outro gcm que estava poucos metros atrás dele, não teve o que fazer para revidar os tiros, pois estava desarmado, e teve que ver seu parceiro perecer, enquanto se escondia dos tiros. Lembrem que dentro da Prefeitura na época havia muitos caixas eletrônicos de diferentes bancos, como hoje também há. O que poderia ter motivado? Seria uma tentativa de furto que acabou em morte?  Até hoje a policia não desvendou o motivo do assassinato do gcm, e nem descobriu o assassino, que permanece a solta, talvez ainda até em nossa cidade! A Guarda Municipal de Teresópolis não é armada, temos até boas viaturas, um treinamento considerável, algumas tonfas feitas por um ex-gcm, há quase três anos. No entanto falta um plano de cargos, treinamento intensivo de defesa pessoal e com tonfas; (compradas por licitação), e uma lei que regularize seu uso e o de algemas também. Seria conveniente que nos dessem a oportunidade de usarmos armas de fogo, para proteger a população com mais eficácia e segurança, para termos maiores chances de voltar pra casa em situações como a citada anteriormente. 

Fica por aqui a lembrança e a minha homenagem a todos os gcm’s que se arriscam ou se arriscaram pela população, em especial ao Mazinho.      Parabéns!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros.” - Confúcio / "Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros." - Che Guevara